• Henrique Chiapini

A reformulação da seleção brasileira

Hoje, Tite - técnico da seleção brasileira - fez sua primeira convocação no ano, para disputar os amistosos contra o Panamá e a República Tcheca, respectivamente, no final de Março. Além de alguns que não são surpresas, novos nomes ganharam destaque na listagem desta quinta-feira, como: Éder Militão, Allan, Lucas Paquetá, Felipe Anderson, Éverton e Vinicius Jr. Sim, ainda faltam outros nomes badalados, principalmente do futebol brasileiro. São eles: Dedé, Pedro Geromel, Dudu, entre outros.

Sabe-se que o Brasil necessita, urgentemente, de uma reformulação em seu elenco. Jogadores experientes, ou seja, àqueles que estão na seleção há tempos e não rendem como deveriam, têm que serem deixados de lado. Não pode-se cometer o mesmo erro duas vezes - persistir em jogadores com falhas grotescas em jogos decisivos. A convocação desta quinta-feira, pode sim, ser uma mudança importantíssima para as próximas chamadas. Quem sabe, um "novo Brasil", rejuvenescido e pronto para os próximos desafios. Isso é questão de tempo, por isso é necessário que o Tite passe confiança aos atletas mais novos e continue à convocá-los. Mas afinal, quem são os adversários da seleção brasileira?

Não é de hoje que o Brasil enfrenta seleções sem o mínimo prestígio no cenário internacional. Depois de ser eliminado na Copa do Mundo de 2018, a CBF estipulou dois amistosos para o mês de setembro, nos quais resultaram em grandes espetáculos brasileiros, porém foi contra os EUA e o El Salvador. Para se preparar para um torneio internacional de alto nível, o Brasil não pode se contentar em jogar amistosos contra Panamá e República Tcheca. As vitórias, ou goleadas, somente servirão para iludir os torcedores e até mesmo a comissão técnica. Isso nos fará decepcionarmos, mais uma vez, futuramente.








12 visualizações

Receba nossas atualizações.

  • Ícone do Facebook Branco
  • Branca Ícone Instagram

© 2020 por Giro Esportivo.