(22) 3853-1290.jpg
Rua dos Leites, 35 - Centro - Pádua - Tel. (22) 3851-0739.jpg
(22) 3861-3595.png
(22) 3861-2200  3861-2397.jpg

E o Furacão virou brisa...


Foto: Pedro Souza

No último domingo (12), o Galo venceu o Furacão de forma espetacular. A partida ocorreu pela final da Copa do Brasil, e o técnico Cuca mostrou que não estava para brincadeira. Com um resultado de 4 a 0, com gols marcados por Hulk, Keno e Vargas, duas vezes, o Atlético surpreendeu até os mais entusiastas.


Com um elenco recheado de atletas em grande fase, a equipe fez uma partida quase perfeita. Os jogadores considerados reservas, como sempre, mostraram que não são titulares por falta de vaga. Igor Rabello e Vargas deram um verdadeiro show. O primeiro não deu sequer um passe errado, e o outro marcou dois gols. O chileno Vargas entrou substituindo Diego Costa, que sentiu dores logo no início da partida, e Rabello entrou no lugar de Nathan Silva, que não foi inscrito a tempo na competição.


Os atletas titulares também não deixaram a desejar. Na defesa, Everson, Mariano, Alonso e Arana fizeram mais um jogo tranquilo, não permitindo que o Athletico-PR chegasse nenhuma vez com perigo ao gol. No meio, o que a dupla Allan e Jair fez foi “sacanagem”, ajudando a atacar e defender sem deixar buracos, além de não ter errado nenhum passe praticamente, somando desarmes. Também no meio, Zaracho não foi tão ofensivo como vimos ao longo da temporada , principalmente na Libertadores, mas ajudou a equipe em diferentes lances. Já na frente, Keno e Hulk abriram o placar, produziram jogadas, e surpreenderam um total de zero pessoas.


O Campeão Brasileiro bateu mais um recorde na temporada. Agora, a equipe tem a maior goleada de uma final de Copa do Brasil e a maior renda em uma partida da competição. E por falar em dinheiro, o campeonato paga mais de 70 milhões de reais ao campeão, somando somente a premiação da final e semifinal. Com o placar, o Atlético fica ainda mais próximo dessa bolada, e o dinheiro deve ajudar a equipe a reforçar ainda mais o elenco para a próxima temporada, se é que é possível.


Fora das quatro linhas, a festa da torcida bicampeã continuou a todo vapor. A massa atleticana, assim como é conhecida, cantou durante toda a partida, mostrando que está disposta a empurrar o time até a lua. E não é para menos, porque ao todo foram 38 jogos em casa e apenas uma derrota.

(22) 3861-2956.jpg
Rua Mal. Floriano Peixoto, nº 98 Centro, Miracema - RJ.jpg
CalceMais.calcados.jpg