Erros sucessivos provocam a eliminação do Flamengo na Libertadores

Na noite desta terça-feira, 1, Flamengo e Racing entraram em campo para disputar uma vaga nas quartas de final da Copa Libertadores. Após repetir o resultado do jogo passado, os times decidiram a classificação nos pênaltis. Willian Arão, que havia feito o gol de empate nos acréscimos do tempo regulamentar, desperdiçou a sua cobrança e viu o Flamengo dar adeus à competição.



Foto: Antonio Lacerda/EFE

Com uma semana para trabalhar, Rogério Ceni não conseguiu resolver os problemas da equipe. Os mesmos erros se sucederam e o Flamengo acabou sendo eliminado por sua própria culpa. No duelo de ontem, a ineficiência ofensiva voltou a assombrar os rubro-negros. No Campeonato Brasileiro, o time carioca tem apenas 19,4% de aproveitamento com chances claras de gol, ficando somente na frente do Coritiba.



Foto: Acessoria

Logo aos 3 minutos de jogo, Bruno Henrique apareceu livre na pequena área, mas furou a finalização e Arias ficou com a bola. Esse foi só o início de uma série de erros no ataque. Depois desse lance, Vitinho teve várias oportunidades para abrir o placar no Maracanã, porém perdeu todas. A mais absurda foi em um lançamento de Arrascaeta, em que o atacante ficou cara a cara com o goleiro adversário, mas arrematou para fora.



Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Mesmo sendo impreciso nas finalizações, o Flamengo ditava o ritmo do jogo. Até que, aos 17 minutos do segundo tempo, tudo desmoronou. Após a expulsão de Rodrigo Caio, o Racing achou o gol que tanto esperava. Assim, os cariocas completaram 9 partidas consecutivas sem passar em branco. Depois de inaugurar o marcador, os argentinos, que já estavam usando os contra-ataques para surpreender os brasileiros, se fecharam ainda mais no seu campo defensivo.



Foto: Antonio Lacerda/EFE

Foto: Antonio Lacerda/EFE

Com isso, Rogério Ceni foi obrigado a modificar o seu esquema tático para ir em busca do empate. Entretanto, o técnico tomou decisões equivocadas, fazendo com que o Flamengo perdesse a qualidade dos passes no meio-campo. Agora, além de não conseguir concluir as jogadas, os rubro-negros também não conseguiam criá-las. Desse modo, o estilo de jogo ficou previsível, tendo os cruzamentos como a única alternativa para causar ameaça nos visitantes - 39 no total, porém somente 9 foram certeiros.



Foto: Bruna Prado/Pool/AFP

É inadmissível que o Flamengo utilize esse método para vencer as suas partidas, já que o clube possui jogadores à altura para construir bons lances e levar perigo à defesa adversária. No entanto, pelas alterações realizadas por Rogério Ceni, o time ficou sem saída e teve que apelar para os cruzamentos, que na maioria das vezes não geram nenhum resultado. Sim, a constante repetição de bolas alçadas na área originou no empate rubro-negro, mas é pouco para quem tem a capacidade de ir muito mais além.



Foto: GettyImages

Após a eliminação para o Racing, o atual campeão da Libertadores voltará o seu foco completamente para o Brasileirão. Precisando se recuperar de mais uma queda precoce, o Flamengo terá pela frente o Botafogo no próximo sábado, 5, no Estádio Nilton Santos. Sendo a única competição que sobrou, a equipe da Gávea será pressionada para vencer o Campeonato Brasileiro, se não quiser passar o seu ano pós-título sem nenhuma conquista importante.

31 visualizações0 comentário

Receba nossas atualizações.

  • Ícone do Facebook Branco
  • Branca Ícone Instagram

© 2021 por Giro Esportivo.