Fim do Dinizismo no São Paulo

Após sequência negativa de resultados no comando do tricolor paulista, Fernando Diniz é demitido. Raí se junta ao treinador e deixa o cargo de diretor-executivo no clube em que fez história como jogador de futebol profissional.





Na última segunda-feira, 1º de fevereiro, posteriormente à derrota do São Paulo para o Atlético Goianiense pelo placar de 2 a 1, a diretoria do clube se reuniu e optou pelo desligamento do treinador.


A agremiação paulista que não vence desde 26 de dezembro, na partida contra o Fluminense, ocupava a primeira posição do Campeonato Brasileiro e era tida como principal concorrente ao título. Entretanto, em decorrência dos insucessos, situa-se na quarta colocação, sete pontos atrás do líder Internacional, preenchendo o grupo dos qualificados à Copa Libertadores da América.


A fim de conquistar uma das vagas para a tão sonhada competição continental, o São Paulo terá cinco difíceis enfrentamentos pelas últimas rodadas do Brasileirão, jogará contra Ceará, Grêmio, Palmeiras, Botafogo e Flamengo. Para garantir o acesso direto, os tricolores tentarão o triunfo inaugural do ano de 2021 diante do Ceará, no Estádio Cícero Pompeu de Toledo, na quarta-feira, 10 de fevereiro, às 21 horas.


Fernando Diniz chegou em setembro de 2019 e dirigiu o Tricolor do Morumbi em 76 confrontos, tendo um retrospecto de 36 vitórias, 20 empates e 20 derrotas, com aproveitamento de 55,4%.

O São Paulo Futebol Clube monitora o mercado de transferências e sete nomes despertam interesse na diretoria: Rogério Ceni, ídolo da equipe e atual treinador do Flamengo, teve passagens por gigantes do futebol brasileiro e já comandou o time em 37 jogos, com 14 êxitos, 13 empates e 10 revés; Miguel Ángel Ramírez, sem clube e campeão da Copa Sul-Americana de 2019 com o Independiente del Valle; André Villas-Boas, técnico do Olympique de Marseille, nono colocado do Campeonato Francês; Abel Braga, com brilhante campanha no Internacional, tem contrato até o fim da atual edição do Brasileirão. Sebastián Beccacece, foi vencedor junto a Jorge Sampaoli da Copa América de 2015; Vítor Pereira, vitorioso por onde passou, ganhou títulos com o Porto-POR e Shanghai SIPG; Diego Aguirre, assim como Rogério Ceni, já treinou o tricolor paulista. Em seu primeiro aparecimento teve 19 vitórias, 15 empates e 9 derrotas, aproveitamento de 55,8%.




Por: Marcos Del’Amore Moreira

14 visualizações0 comentário