• Henrique Chiapini Pereira

Goleada sofrida pelo Flamengo liga o pisca-alerta para os próximos jogos

Na noite desta quinta-feira, 17, Independiente Del Valle e Flamengo ficaram frente a frente novamente. Dessa vez, o jogo era válido pela terceira rodada do Grupo A da Libertadores. Irreconhecível, os rubro-negros foram massacrados pelos mandantes - 5 a 0. Moisés Caicedo, Preciado, Torres, Sánchez e Beder Caicedo marcaram os gols da partida e decretaram a humilhação sofrida pelo time brasileiro no Estádio Rodrigo Paz Delgado, em Quito, no Equador.



Foto: Franklin Jacome/Pool/AFP


A superioridade física, técnica e tática dos atuais campeões da Copa Sul-Americana foi alarmante. Ontem, o Flamengo foi um mero espectador dentro de campo. Os dados estatísticos do jogo comprovam a supremacia equatoriana. Enquanto os donos da casa finalizaram vinte vezes - onze em direção ao gol -, os visitantes tiveram apenas cinco chutes, sendo que somente dois foram precisos. Desastre é a palavra que define a atuação dos brasileiros na noite passada.



Foto: Conmebol


Com um teor de revanche, pelo fato da derrota para os rubro-negros na Recopa Sul-Americana, o Del Valle se impôs e tomou conta do jogo desde o primeiro minuto. Além disso, a altitude também foi um empecilho para o Flamengo, que não obteve fôlego para acompanhar o ritmo de jogo dos adversários. O conjunto da obra foi o vexame proporcionado pela equipe carioca, sendo mais um para a coleção de fracassos em competições internacionais.



Miguel Ángel Ramírez x Domenéc Torrent





Com o futebol que vem apresentando, o Independiente Del Valle é um grande candidato para conquistar a Libertadores. Após o retorno da paralisação por conta da pandemia do novo coronavírus, o clube equatoriano ainda não foi derrotado. São sete vitórias e três empates. Muito se deve pelo trabalho realizado pelo técnico Miguel Ángel Ramírez, que está a mais de um ano à frente da equipe principal. Do outro lado, Domenèc Torrent está começando a sua jornada no Flamengo, mas já se tornou o alvo da torcida. Com escalações e substituições equivocadas, o treinador somou a sua quarta derrota em onze partidas pelo time carioca, igualando a marca de Jorge Jesus durante toda a sua passagem pela Gávea.


Na contratação de Domenèc, os dirigentes rubro-negros se divergiram. Miguel Ángel Ramírez, justamente o técnico adversário de ontem, era o pretendido para assumir o lugar de Jorge Jesus. Porém, a entrave foi a multa contratual que o Flamengo deveria pagar, fazendo com que Dome fosse o escolhido.


A permanência do ex-auxiliar de Pep Guardiola será a discussão dos próximos dias, porque essa goleada não foi qualquer uma. Quebrando tabus negativos, o Flamengo sofreu a maior derrota da sua história na competição, além de ser o maior revés sofrido por um atual campeão desde a existência da Libertadores. Enfim, o espanhol não vive dias fáceis como treinador.

Receba nossas atualizações.

  • Ícone do Facebook Branco
  • Branca Ícone Instagram

© 2020 por Giro Esportivo.